Explorando arte em Paris fora dos museus – Parte I

Conhecer Paris através da arte contemporânea 

defacto_padco_derbre-705

(Colaboração de Vanessa Lin Fidelis

Todo mundo sabe que Paris é uma das capitais mundiais da arte, seja pela coleção impressionante dos seus museus ou pela força das suas instituições culturais. O que poucos visitantes fazem é sair do eixo tradicional de museus como o Louvre e o Quai d’Orsay para explorar a cena cultural atual da cidade.

O mais legal é que podemos descobrir o que os artistas propõem hoje em dia e conhecer partes incríveis da cidade ao mesmo tempo! Vou falar um pouco pra vocês das galerias de arte do Marais, de espaços como o Grand Train e o 104 e da via das esculturas no La Défense.

Grande parte das galerias mais bacanas de Paris está no Marais, elas são abertas e gratuitas ao público e muitas organizam exposições com a mesma qualidade de um museu renomado, com os melhores artistas contemporâneos atuais, como a galeria Perrotin, por exemplo. Para facilitar a visita existe esse Guia (clique aqui) que mostra todas as galerias do Marais (e do St Germain também) no mapa, use-o para explorar as galerias e ao mesmo tempo passear nas ruas medievais e super charmosas do bairro.

Se você procura um pouco daquela sensação Berlim underground em Paris é no Grand Train que se encontra! De imenso galpão de depósito para os trens da SNCF, hoje se transformou num lugar tendência, tem bares com extenso menu de cervejas, oito restaurantes (até dentro de vagão), livrarias, épicerie, espaço de shows e exposições ao ar livre, tudo isso no meio de antigas locomotivas. Já o 104 é um centro cultural voltado a um público jovem que propõe atividades audiovisuais, aulas de dança (várias gratuitas), exposições e a possibilidade de visitar estudios de varios artistas trabalhando in loco. Além de descobrir um cenário artistico vibrante, de quebra os amantes de arquitetura também terão um prato cheio com a beleza do prédio histórico.

Engana-se quem pensa que La Défense é apenas um distrito financeiro. Esse bairro moderno também abriga um dos maiores museus ao ar livre do mundo com mais de 70 esculturas monumentais e outras obras de arte de artistas renomados como Miro e Alexander Calder. Existe um roteiro proposto para explorar essas obras de arte no bairro que é fornecido no Espace Info La Defense (link aqui e aqui).

Além disso, os amantes de street art podem conhecer o espaço Les Frigos que era um prédio frigorífico dos anos 20 e que foi alugado por dezenas de artistas a partir dos anos 80. Também nesse espirito existe um prédio em plena rue de Rivoli número 59 que foi tomado por artistas, muita gente passa por lá focado nas compras e nem repara na entradinha do prédio que da acesso gratuito aos ateliers de vários artistas de Paris e de fora.

Como chegar:

Marais
Metrô: Saint-Paul (linha 1)

Grand Train (fechado durante o inverno)

Metrô: Marcadet Poissonniers (linha 4 e 12)

26 ter rue Ordener, 18 ème

104

Metrô: Riquet (linha 7)

5 rue Curial, 19ème

Via das Esculturas

Metrô: La Defense (linha 1)

Les Frigos 

Metrô: Bibliothèque François Mitterand (linha 14)

19 rue des Frigos, 13ème

Share on FacebookEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Tumblr

Veja também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *